08/10/2018

Resenha: Objetos Cortantes


Título: Objetos Cortantes
Autor(a): Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Páginas: 256

Com reviravoltas surpreendentes, Sharp Objects: Objetos Cortantes narra o retorno da repórter Camille Preaker, recém-saída de um hospital psiquiátrico, à sua cidade natal para investigar o brutal assassinato de uma menina e o desaparecimento de outra. Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã que praticamente não conhece. Hospedada na casa da família, a jornalista precisa lidar com as memórias difíceis de sua infância e adolescência. E à medida que as investigações para elaborar sua matéria avançam, Camille passa a desvendar segredos perturbadores, tão macabros quanto os problemas que ela própria enfrenta.

Assisti recentemente a série baseada no primeiro livro de Gillian Flynn, que alguns anos atrás me deixou totalmente boquiaberta com Garota Exemplar. Após a conclusão da série e sabendo a diferença no final da trama da HBO e do livro resolvi pega-lo para ler e ver se eu iria gostar, já que infelizmente a série não me prendeu tanto quanto eu imaginava. Apesar do final ser diferente o restante da série é muito fiél ao livro. E pela primeira vez eu achei que isso foi um problema. O foco no post não é a série, então vou ficar na minha experiencia com essa leitura mesmo sabendo dos acontecimentos.

Camille é uma mulher bastante fodida psicologicamente. Desculpa falar assim mas ela é. Desde criança nunca sentiu afeto por parte de sua mãe, sua irmã faleceu ainda criança e sofreu abuso sexual e psicológico por parte de colegas de escola. Esses fatores influenciaram muito para que ela se cortasse durante sua adolescência e grande parte da vida adulta — mesmo vivendo longe de casa e tendo a oportunidade de trilhar seu caminho de forma diferente. Ela acabando sendo obrigada a voltar para a casa para escrever uma matéria sobre o assassinato de uma criança e o desaparecimento de outra e isso acaba sendo o gatilho necessário para conhecermos essa personagem a fundo.

O livro diretamente vai falar sobre Camille e seus problemas psicológicos. Ponto. Eu acho que esperava algo mais investigativo, mais força de Camille em relação a investigação e tal. Então esse é um ponto que eu acabei não gostando do livro, mas que não o faz ruim. Gillian Flynn escreve muito bem, isso é fato. Ela sabe criar personagens fortes, com personalidade e marcantes. Principalmente as mulheres e isso é evidente em qualquer de seus livros.

Se você gosta de um livro que não foca na investigação e sim nas personagens então eu indico Objetos Cortantes, mas se você assim como eu espera investigação e morte (faz parte) então não é a leitura adequada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar. Volte sempre. <3